Ricardo de Oliveira Perdiz

Ricardo de Oliveira Perdiz

Pesquisador independente

Bio

Olá, bem vindo à minha página pessoal. Sou um botânico residente em Roraima e minha linha de pesquisa principal (e paixão!) é documentar a flora Amazônica e buscar entender como se deu o processo de diversificação desta flora. Minha pesquisa se concentra na sistemática e taxonomia de plantas com flores, em especial envolvendo a família Burseraceae, grupo de plantas que engloba os breus, amesclas, palo santo, e a mirra. Possuo experiência em botânica tropical, inventários florestais na Amazônia e Mata Atlântica, sistemática e taxonomia de angiospermas (foco intenso nas famílias Burseraceae, Caryocaraceae, e Sapindaceae), chaves interativas de identificação, gestão de dados e metadados ecológicos, e em trabalhos de laboratório (extração de DNA e preparação de bibliotecas para sequenciamento de nova geração). Também domino linguagens de programação utilizadas na bioinformática para manejo e análise de dados (veja meu CV para ver uma lista de publicações).

Interesses

  • Sistemática vegetal
  • Biologia evolutiva
  • Delimitação de espécies
  • Inventários florísticos
  • Reprodutibilidade na ciência

Formação

  • Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica), 2019

    Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Amazonas, Brasil

  • Mestrado em Botânica, 2011

    Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Bahia, Brasil

  • Bacharelado em Ciências Biológicas, 2009

    Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Bahia, Brasil

Curso básico de introdução à linguagem R

Comece a aprender agora!

Consultorias

Ofereço assessoria a estudantes e pesquisadores na análise de dados científicos, criação de relatórios dinâmicos, produção de mapas e sítios web, e identificação de plantas da flora Amazônia, em especial árvores e lianas. Caso tenha interesse, não hesite em me contatar via email explicando o que você deseja. Caso o seu desejo se enquadre dentro de minhas habilidades, forneço um orçamento.

Não redijo nem formato textos, isso fica por conta do cliente.

Serviços oferecidos:

  • Identificação de plantas lenhosas da flora Amazônica;

  • Capacitação no domínio da linguagem R;

  • Manipulação de dados;

  • Criação de relatórios dinâmicos escritos em R Markdown;

  • Execução de análises multivariadas;

  • Confecção de mapas de distribuição de quaisquer taxa (espécie, gênero, família etc.);

  • Criação de um website utilizando o pacote R blogdown e a plataforma Hugo para geração de websites estáticos.

Publicações recentes

Environmental filters and biotic interactions drive species richness and composition in ecotone forests of the northern Brazilian Amazonia

The structure of tree communities in tropical forests depends on environmental filters and biotic interactions such as competition and facilitation. Many ecotone forests in Northern Amazonia are intriguingly populated by tree assemblages characterized by distinct abundances of a single species, Peltogyne gracilipes (Leguminosae). It is unclear whether this pattern solely reflects environmental filters or also antagonistic interactions among species with similar habitat requirements. The aim of this study was to determine the response of species richness and composition to environmental filters, and analyze the role of P. gracilipes in structuring tree communities in ecotone forest areas of the Northern Brazilian Amazonia. We sampled 129 permanent plots along a hydro-edaphic gradient. All arboreal individuals with stem diameter ≥10 cm were measured and identified. Multiple regressions were performed to test the effects of environmental filters, and abundance of P. gracilipes on the tree species richness and composition. Species richness and composition responded to the same filters which, in turn, affected species composition directly and indirectly, through the abundance of P. gracilipes. Our results indicate that both abiotic filters and biotic interactions shape the studied tree communities. P. gracilipes can be considered an indicator species of hydro-edaphic conditions, but also is itself a driver of tree community structure.

Using near-infrared spectroscopy to discriminate closely related species: A case study of neotropical ferns

Identifying plant species requires considerable knowledge and can be difficult without complete specimens. Fourier-transform near-infrared spectroscopy (FT-NIR) is an effective technique for discriminating plant species, especially angiosperms. However, its efficacy has never been tested on ferns. Here we tested the accuracy of FT-NIR at discriminating species of the genus Microgramma. We obtained 16 spectral readings per individual from the adaxial and abaxial surfaces of 100 specimens belonging to 13 species. The analyses included all 1557 spectral variables. We tested different datasets (adaxial + abaxial, adaxial, and abaxial) to compare the correct identification of species through the construction of discriminant models (Linear discriminant analysis and partial least squares discriminant analysis) and cross-validation techniques (leave-one-out, K-fold). All analyses recovered an overall high percentage (> 90%) of correct predictions of specimen identifications for all datasets, regardless of the model or cross-validation used. On average, there was > 95% accuracy when using partial least squares discriminant analysis and both cross-validations. Our results show the high predictive power of FT-NIR at correctly discriminating fern species when using leaves of dried herbarium specimens. The technique is sensitive enough to reflect species delimitation problems and possible hybridization, and it has the potential of helping better delimit and identify fern species.

Amazon tree dominance across forest strata

The forests of Amazonia are among the most biodiverse plant communities on Earth. Given the immediate threats posed by climate and land-use change, an improved understanding of how this extraordinary biodiversity is spatially organized is urgently required to develop effective conservation strategies. Most Amazonian tree species are extremely rare but a few are common across the region. Indeed, just 227 hyperdominant species account for >50 {%} of all individuals >10 cm diameter at 1.3 m in height. Yet, the degree to which the phenomenon of hyperdominance is sensitive to tree size, the extent to which the composition of dominant species changes with size class and how evolutionary history constrains tree hyperdominance, all remain unknown. Here, we use a large floristic dataset to show that, while hyperdominance is a universal phenomenon across forest strata, different species dominate the forest understory, midstory and canopy. We further find that, although species belonging to a range of phylogenetically dispersed lineages have become hyperdominant in small size classes, hyperdominants in large size classes are restricted to a few lineages. Our results demonstrate that it is essential to consider all forest strata to understand regional patterns of dominance and composition in Amazonia. More generally, through the lens of 654 hyperdominant species, we outline a tractable pathway for understanding the functioning of half of Amazonian forests across vertical strata and geographical locations.

Delimitação específica e filogeografia do complexo 𝘗𝘳𝘰𝘵𝘪𝘶𝘮 𝘢𝘳𝘢𝘤𝘰𝘶𝘤𝘩𝘪𝘯𝘪 (Aubl.) Marchand (Burseraceae)

O complexo Protium aracouchini (Aubl.) Marchand (CPA) engloba oito espécies de ocorrência na bacia Amazônica, Cerrado, Andes, Escudo das Guianas, e Mata Atlântica. Este trabalho apresenta o resultado de uma investigação integrativa utilizando dados moleculares, espectrais e morfológicos com o objetivo de reconstruir a história filogeográfica do CPA utilizando diferentes técnicas de análise que permitam uma melhor delimitação das espécies deste complexo e a elucidação dos processos históricos responsáveis por sua diversificação. Perguntas específicas visaram: (1) reconstruir a história evolutiva do complexo Aracouchini através de uma abordagem filogeográfica, buscando saber qual é a história demográfica de expansão e contrção das populações do CPA no espaço e no tempo, e como essa história está relacionada aos eventos geológicos e climáticos na América do Sul ocorridos desde a origem do grupo, estimada em 15 milhões de anos? (2) Revisar a delimitação das espécies e a taxonomia do CPA; (3) Investigar a especialização ecológica na diversificação de linhagens do CPA. Apresentamos o resultado desta análise em três capítulos. No primeiro, é apresentada a filogenia molecular do grupo e a proposta de uma árvore de espécies juntamente com testes de delimitação de espécies; também descrevemos quatro espécies novas (P. apostoloanum sp. nov., P. linguipetalum sp. nov., P. makunaimae sp. nov., e P. vicentinii sp. nov.), resultantes dos testes anteriormente citados. No segundo capítulo, é abordada a biogeografia do complexo, inferindo uma árvore filogenética datada e respondendo perguntas relacionadas aos objetivos 2 e 3. No terceiro capítulo, descrevemos uma espécie nova de Protium, P. santamariae, endêmica da Costa Rica e que mantem maiores afinidades com espécies do complexo Protium heptaphyllum (Aubl.) Marchand, pois até então se pensava que havia uma relação mais próxima dessas populações costa-riquenhas com o CPA, hipótese falseada com os resultados do capítulo 1. Por fim, apresentamos uma síntese dos resultados no capítulo de conclusão.

Contato