Delimitação específica e filogeografia do complexo 𝘗𝘳𝘰𝘵𝘪𝘶𝘮 𝘢𝘳𝘢𝘤𝘰𝘶𝘤𝘩𝘪𝘯𝘪 (Aubl.) Marchand (Burseraceae)

Resumo

O complexo Protium aracouchini (Aubl.) Marchand (CPA) engloba oito espécies de ocorrência na bacia Amazônica, Cerrado, Andes, Escudo das Guianas, e Mata Atlântica. Este trabalho apresenta o resultado de uma investigação integrativa utilizando dados moleculares, espectrais e morfológicos com o objetivo de reconstruir a história filogeográfica do CPA utilizando diferentes técnicas de análise que permitam uma melhor delimitação das espécies deste complexo e a elucidação dos processos históricos responsáveis por sua diversificação. Perguntas específicas visaram: (1) reconstruir a história evolutiva do complexo Aracouchini através de uma abordagem filogeográfica, buscando saber qual é a história demográfica de expansão e contrção das populações do CPA no espaço e no tempo, e como essa história está relacionada aos eventos geológicos e climáticos na América do Sul ocorridos desde a origem do grupo, estimada em 15 milhões de anos? (2) Revisar a delimitação das espécies e a taxonomia do CPA; (3) Investigar a especialização ecológica na diversificação de linhagens do CPA. Apresentamos o resultado desta análise em três capítulos. No primeiro, é apresentada a filogenia molecular do grupo e a proposta de uma árvore de espécies juntamente com testes de delimitação de espécies; também descrevemos quatro espécies novas (P. apostoloanum sp. nov., P. linguipetalum sp. nov., P. makunaimae sp. nov., e P. vicentinii sp. nov.), resultantes dos testes anteriormente citados. No segundo capítulo, é abordada a biogeografia do complexo, inferindo uma árvore filogenética datada e respondendo perguntas relacionadas aos objetivos 2 e 3. No terceiro capítulo, descrevemos uma espécie nova de Protium, P. santamariae, endêmica da Costa Rica e que mantem maiores afinidades com espécies do complexo Protium heptaphyllum (Aubl.) Marchand, pois até então se pensava que havia uma relação mais próxima dessas populações costa-riquenhas com o CPA, hipótese falseada com os resultados do capítulo 1. Por fim, apresentamos uma síntese dos resultados no capítulo de conclusão.